segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Lição 10: Que o vosso amor aumente

Texto chave:para memorizar: "E também faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda a percepção, para aprovardes as coisas excelentes e serdes sinceros e inculpáveis para o Dia de Cristo, cheios do fruto de justiça, o qual é mediante Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.  Filipenses 1:9-11

Introdução:
Fazemos declarações de amor a muitas pessoas, desde o cônjuge até filhos, netos, parentes e amigos. Mas segundo a Palavra de Deus, se não amamos a Deus, não sabemos amar, não podemos amar e, o que dizemos, é falso. Na verdade, temos um sentimento de aceitação, de atração e de querer estar com aquela pessoa, mas o fato é que sentimentos não são duradouros. O verdadeiro amor não é baseado no sentimento, mas em obediência. O sentimento procura benefícios, enquanto que o verdadeiro amor procura o sacrifício em benefício do próximo. E só em Deus, isto é possível.

Quem ama quer agradar àquele que ama.
Todos nós fomos contemplados pelo amor de Deus (João 3:16), quando Ele entregou o Seu Filho Jesus para morrer em nosso lugar e nos dar vida eterna. Não apenas ter vida Eterna, mas conhecer de verdade àquele que tanto nos amou. Quem não quer ser amado? Todos nós queremos. E porque muitos rejeitam esta tremenda demonstração de amor, de Jesus para conosco? Quando alguém me faz uma demonstração de amor, não estou interessado no presente, ou nas atitudes, ou nas palavras que recebi; quero conhecer a pessoa.
Me parece que buscar a Deus apenas pela salvação é um ato tão egoísta que qualquer um jamais gostaria de experimentar. Como você se sente quando alguém se aproxima de você por interesse: nos teus bens, na tua beleza, na tua influência, mas não está interessado em você. Muitos casamentos terminam quando termina a beleza ou a atração física, quando termina o dinheiro, quando termina o sentimento. Por isso não devemos buscar a Deus pela salvação, pois se buscarmos a Ele pela salvação apenas, não conseguiremos agradá-lo e muito menos amá-lo. Mas, então, como podemos amar a Deus?

Conhecer a vontade de Deus!
Em 1 Tessalonicenses 4:1 diz:
Finalmente, irmãos, nós vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus que, como de nós recebestes, quanto à maneira por que deveis viver e agradar a Deus, e efetivamente estais fazendo, continueis progredindo cada vez mais;

A Palavra de Deus, e só ela, pode nos ensinar como agradar a Deus e fazer a Sua vontade. Quando Paulo ensina aos Filipenses que eles devem aumentar o amor em pleno conhecimento e percepção, ele está se referindo ao conhecimento de Deus, mas o conhecimento não apenas no plano mental, mas de coração, buscando a intimidade de Deus. No versículo 8 de Filipenses 1, ele diz que sente saudade deles, "na terna misericórdia de Cristo Jesus". No original, este termo pode ser lido como "nas entranhas de Cristo Jesus", ou seja, na intimidade de Cristo Jesus. Só posso amar com o amor com que fui contemplado. Só posso amar a Deus, se realmente conhecer a Deus, na intimidade, mas a intimidade de Deus é apenas para aqueles que o temem (Salmo24:14).

Sem fé é impossível agradar a Deus, e muito menos, amar a Deus (Hebreus 11:6).
Sem santificação é impossível agradar a Deus (Filipenses 4:1-4).
Sem gratidão é impossível agradar a Deus (1 Tessalonicenses 5:18).
Sem obediência à Sua Palavra é impossível amar a Deus (2 João 6).
Sem obediência à Sua Palavra é impossível amar os irmãos e irmãs (1 João 5:2-3).

O que é o amor?
O amor, para muitos, pode ser expresso em atitudes. Mas atitudes não subsistem sem uma fonte. Amar um ser humano imperfeito, sujeito à mudanças e variações é impossível. Podemos amar um tempo, mas na primeira atitude agressiva ou de rejeição, deixamos de amar. Deus, independente da nossa atitude pecaminosa, rebelde, desobediente e ofensiva, nos amou e entregou o Seu Filho para nos salvar. E isto, porque Deus é amor.
E qual é a melhor declaração de amor para aqueles que confessam a Jesus Cristo como Senhor e Salvador de suas vidas? Guardem, obedeçam, pratiquem os meus mandamentos. Deus não se comove com as nossas declarações em cânticos ou orações, tanto, quanto as atitudes de obediência, principalmente, quando contrariamos o desejo da nossa natureza carnal, física, humana, para fazer a Sua vontade (2 João 6).

Só é possível amar o que conhecemos!
Primeiro conhecemos alguém. Depois de algum tempo, podemos amar. Não o contrário. Só Deus fez isso. Mas nós não podemos, porque somos pecadores, mortais. Mas em 1 João 2:3-6 diz: "Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade. Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus.  Nisto sabemos que estamos nele: aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou." Não está muito claro? Sem obediência à Palavra de Deus, não pode haver amor de Deus em nós, mas apenas sentimentos de amor, instáveis como nuvens. Por isso, decida amar: Decida obedecer e fazer a vontade de Deus, e não a sua!

No amor de Jesus Cristo,

Filipe A. Espindola
E-mail: espindola.filipe@gmail.com