segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Os batistas não são protestantes

 As pessoas, geralmente, fazem parte de três grandes grupos religiosos. Se não for Judeu ou Católico Romano, automaticamente, considera-se a pessoa um Protestante, não levando em conta outros grupos como o Hindu, o Budista, etc. Assim, conseqüentemente, o Batista é considerado "Protestante". E isto não é a verdade histórica. Os Batistas nunca foram Protestantes.

A Reforma Protestante normalmente é datada de 31 de Outubro de 1517, quando Martinho Lutero afixou suas 95 Teses na porta da Igreja Castelo em Wittenburg, Alemanha. Porém, isto foi somente um de vários atos que levou a uma ruptura com Roma.

Um evento de grande importância, mas muitas vezes não lembrado, é o Segundo Concilio de Speier no dia 25 de abril de 1529. Este Concílio Católico Romano foi feito para tomar ação contra os Turcos e também diminuir o progresso dos Luteranos e outros que não cooperavam com o Papa. Basicamente a reação dos príncipes luteranos era contra as decisões do referido Concílio, um protesto escrito formal condenando certos assuntos aprovados e contrários à fé como os príncipes a entenderam. Assinaram o documento, Elector John de Saxônia, Margrave George de Brandenburgo, os duques Ernest e Francis de Braunschweig-Luneburg, Landgrave Filipe de Hesse, Príncipe Wolfgang de Anhalt, e os representantes de catorze cidades imperiais. O protesto foi desenhado para protege-los das decisões do Concilio. Foi uma medida defensiva. O renomado historiador eclesiástico, Phillip Schaaf, em sua "História da Igreja Cristã," Tomo VII, p. 692 afirma que "A partir deste protesto e apelo os Luteranos foram chamados 'Protestantes.'" A Enciclopédia Católica, Tomo XII, p. 495 confirma os mesmos escritos.

Estes líderes Luteranos, e alguns Reformados, que fizeram este apelo no famoso Concilio de Speier, protestaram só para si, em seu próprio nome. Não incluíram os Batistas que, deles, aliás afirmaram "Todos os Anabatistas e pessoas rebatizadas, macho ou fêmea, de idade madura, serão julgados e levados da vida natural à morte, por fogo, ou espada ou qualquer outra forma, como pode beneficiar as pessoas, sem julgamento prévio de juizes espirituais." Os Batistas de então não fizeram parte deste protesto e conseqüentemente não podem levar o nome "Protestante" A seguir, três razões porque os Batistas não são Protestantes.

Historicamente Batistas não são Protestantes.
Os Protestantes datam do século 16. São Luteranos, Reformados, e outros que eram Católicos Romanos mas deixaram sua fé católica para começar suas próprias denominações. Os Batistas não saíram de Roma como Lutero, Calvino e Zwingli, porque nunca pertenceram a ela. Não começaram no tempo da Reforma, mas centenas de anos antes. Os Batistas não tentam traçar sua sucessão histórica de volta aos dias dos Apóstolos. Simplesmente dizem que em cada época da história eclesiástica, havia grupos que creram nas mesmas doutrinas que os Batistas crêem hoje. Estes grupos podiam ou não ser ligados uns aos outros, e foram conhecidos por nomes diferentes. Eram os Montanistas (150 d.C.), os Novacianos (240 d. C.), os Donatistas (305 d.C.), os Albigenses (1022 d.C.), os Valdenses (1170 d.C.). O nome genérico "batista" veio a ser bastante usado somente pouco antes da Reforma Protestante. Plena informação histórica recusa a idéia de que havia um único grupo religioso somente, isto é a Igreja Católica Romana, até o tempo de Martinho Lutero. Quem crê assim simplesmente não tem feito um estudo criterioso da história eclesiástica.

Quero introduzir de propósito, o testemunho "não batista" da grande antiguidade do povo Batista. Cardeal Hosius (1504-1579) era um prelado Católico Romano cuja obra vitalícia foi a investigação e supressão de grupos não Católicos. Foi nomeado pelo Papa Paulo IV um dos três presidentes papais do famoso Concílio de Trento. Liderou vigorosamente a obra da contra-reforma. Se alguém conheceu as doutrinas e a história de grupos não Católicos após a Reforma, era o Cardeal Hosius. Ele disse: "Se os Batistas não fossem atormentados e cortados fora com a faca durante estes últimos 1.200 anos, fariam um enxame de maior número que todos os Reformadores." (Cartas Apud Opera, pp. 112, 113). Note cuidadosamente que este erudito autoridade Católica tem falado da ferrenha perseguição que os Batistas agüentaram, e que ele claramente faz distinção entre eles e os reformadores, e que ele os data 1.200 anos antes da Reforma Protestante. 
 

Também é evidente que os Batistas não eram Protestantes porque foram perseguidos severamente pelos Reformadores Protestantes e seus seguidores. Milhares não contados perderam seus bens, suas terras e suas vidas nestas perseguições. Konrad Grebel morreu na prisão em 1526. Felix Manz foi afogado pelas autoridades em Zurich em 1527. O notável líder Batista Balthauser Hubmaier foi queimado vivo em Viena no dia 10 de março de 1528. Três dias depois, sua esposa morreu afogada, lançada que foi da ponte sobre o Rio Danúbio com uma pedra amarrada ao pescoço. Os fatos afirmam abundantemente a evidência de que historicamente os Batistas não são Protestantes.

Batistas não são Protestantes em sua Doutrina

O ponto de vista de que os Batistas têm a mesma base doutrinária dos Protestantes não é verídica. Há seis diferenças marcantes.

1. Batistas crêem com todo o coração que somente a Palavra de Deus é suficiente para toda a nossa fé e pratica. Lemos em II Tm. 3:16 que "Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça.." As denominações Protestantes têm credos, catecismos e vários padrões doutrinarias. Os Batistas usam somente a Bíblia.

2. Batistas crêem que Cristo e somente Cristo é a Cabeça da Igreja como está escrito "Cristo é a cabeça da igreja," Ef. 5:23. Não há um homem sequer que tem a superintendência das Igrejas Batistas. Batistas não têm denominação no sentido de uma organização que controla as congregações locais. Cada igreja local é autônoma e sujeita somente a Cristo, Sua Cabeça. Uma igreja Batista, mesmo confraternizando-se com outras congregações da mesma fé e ordem, não tem matriz ou Santa Sé aqui na terra. Não tem quartel general aqui, mas sim no céu.

3. Batistas crêem de coração numa igreja livre e num estado livre. Cristo ensinou que tanto o estado, como a igreja, tem seu devido lugar. "Daí pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus," Mt. 22:21. Os Batistas são contra a união do Estado com a Igreja. Crêem que a igreja controlada pelo estado é uma desculpa miserável de cristianismo e uma clara apostasia às Escrituras. Todos os Reformadores Protestantes fizeram igrejas estatais para seus seguidores.

4. Os Batistas crêem fortemente na responsabilidade individual a Deus, porque as Escrituras ensinam claramente que "Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus," Rm. 14:12. Um sacerdote não pode se responsabilizar por você, e a igreja também não. Os padrinhos idem. Ninguém é salvo por quilo que os pais crêem. Ninguém é salvo pela identificação com uma religião. Cada um dará conta de si mesmo a Deus. Na sua maioria os Protestantes não crêem nesta doutrina bíblica.

5. O povo Batista também sempre tem crido no batismo da pessoa convertida. Nenhum dos Reformadores creu neste ensino da Bíblia. Nas Escrituras, a fé e o arrependimento sempre precedem o batismo. No dia de Pentecostes, Pedro claramente disse ao povo, "Arrependei-vos...e seja batizado,"At. 2:38. Isto significa evidentemente que não havia batismo infantil porque as crianças não são capazes de arrependimento. Nenhum descrente deve ser batizado. Os Reformadores seguiram Roma no seu ensino sobre batismo. Os Batistas têm se agarrado à doutrina de Cristo e Seus Apóstolos, neste ponto.

6. Os Batistas, baseados nas Escrituras, sempre tem crido numa igreja feita de regenerados, isto é, somente dos que fazem clara profissão de fé. Na igreja apostólica somente os crentes, os que receberam a Palavra de Deus e que tinham se arrependido dos seus pecados podiam ser batizados e fazer parte da igreja, At. 2:41. Não se une à igreja automaticamente ou através de terceiros. Nas Igrejas Batistas de hoje também é assim. Reconsiderando-se estes pontos simples, é mais do que claro concluir que os Batistas não são Protestantes em suas doutrinas.

NA PRATICA OS BATISTAS NÃO SÃO PROTESTANTES

Algumas simples observações indicam que os Batistas diferem radicalmente dos Protestantes em vários pontos. Os Protestantes olham para algum homem como seu Fundador, muitas usando seu próprio nome no nome da Igreja. Os Luteranos vem do Martinho Lutero. Os Reformados de João Calvino. Os Presbiterianos de João Knox. Os Metodistas abertamente dizem que o seu Fundador foi João Wesley. Mas quem fundou as Igrejas Batistas? Eis a pergunta histórica digna de investigação séria. É impossível achar um só homem que deu começo às Igrejas Batistas. Porem, se vamos usar nomes de fundadores humanos, devemos olhar para Pedro, Paulo, Tiago e João etc.

Somos diferentes dos Protestantes, em nosso lugar natalício. Os Luteranos vieram de Alemanha, os Reformados de Suíça e os Paises Baixos, os Presbiterianos de Escócia, os Episcopais de Inglaterra, mas os Batistas teriam que dizer que a sua origem é Jerusalém.

Além disso, o credo dos Batistas não é a Confissão de Augsburg, os Canons de Dort, ou a Confissão de Westminster, mas a simples Palavra de Deus. Assim é impossível identificar os Batistas como Protestantes.

Os Batistas nunca foram ligados aos Protestantes e nunca foram identificados com a Igreja Católica Romana. Antes e depois da Reforma, mantiveram sua identidade e foram fiéis às Escrituras. Os Batistas verdadeiros mantêm os claros ensinos de Jesus e Seus Apóstolos. Por estas doutrinas, dadas por Deus, eles estavam e estão prontos a morrer se for necessário. Hanz Denk, um Batista do século 16 disse, "Fé significa obediência à Palavra de Deus, seja para viver, seja para morrer." Para muitos, era morte. 
 

Em menos de dez anos, houve 900 execuções de Batistas em Rottenburg nos dias da Reforma. Estas mortes muitas vezes eram ferozes e cruéis. A sentença para um crente Batista, Michael Sateler, reza assim: "Michael Sateler será entregue ao carrasco, que vai levá-lo ao lugar de execução e cortar fora sua língua; ele o jogará numa carroça e duas vezes arrancar a suas carnes com pinças quentes; depois vai levá-lo ao portão da cidade e torturar sua carne da mesma maneira." E assim que Sateler morreu, em Rottenburg 21 de maio de 1527, sua esposa e outras mulheres foram afogadas e muitos

homens foram degolados.

Os Batistas não são Protestantes mas guardam firmemente os preceitos e práticas de Cristo e seus Apóstolos. Os Batistas crêem que a pura Palavra de Deus é autoridade suficiente para tudo. Os Batistas rejeitam todas as tradições e práticas que foram inventadas desde o tempo dos Apóstolos.


Este trabalho escrito em Inglês por Vernon C. Lyons

Tradução por Steve Montgomery



--
Enviado do Gmail para celular

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Com quem eu posso contar? Com quem podemos contar? Conto com você?

"Vós, porém, amados, lembrai-vos das palavras anteriormente proferidas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo, os quais vos diziam: No último tempo, haverá escarnecedores, andando segundo as suas ímpias paixões. São estes os que promovem divisões,  sensuais, que não têm o Espírito. Vós, porém, amados, edificando-vos na vossa fé santíssima, orando no Espírito Santo, guardai-vos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna. E compadecei-vos de alguns que estão na dúvida; salvai-os, arrebatando-os do fogo;  quanto a outros, sede também compassivos em temor, detestando até a roupa contaminada pela carne."
Judas 17-23

Neste tempo em que vivemos, de muito entretenimento, de muita tecnologia, de muito hedonismo (ou adoração de si mesmo), de muita idolatria e frieza espiritual por parte dos próprios crentes, muitos pastores acham que tem foro privilegiado nestas coisas e que o inimigo não poderá atingi-los. Mas somos tão vulneráveis quanto qualquer outro homem, pelo contrário, somos o alvo dos ataques do inimigo.

Leia o artigo completo no site:

http://ormiban.org.br/2016/index.php/artigos/51-com-quem-eu-posso-contar-com-quem-podemos-contar-conto-com-voce


terça-feira, 25 de outubro de 2016

Boas práticas nas redes sociais!

Ao observar as conversações dos vários grupos de Redes Sociais em que participo e da forma como muitas pessoas se comunicam, gostaria de sugerir algumas boas maneiras que tomei como regra:

1) Evite compartilhar mensagens encaminhadas por terceiros (Eu recebi a mensagem do Pr. Silas Malafaia sobre o chip mais de 110 vezes). Se a mensagem está no facebook, nem pense em compartilhar. Possivelmente quem tem facebook já recebeu.
2) Compartilhe mensagens apenas se você escreveu. Eu gosto muito de ouvir o coração dos irmãos nas suas mensagens de punho próprio, pois revelam que tenho valor para elas e elas valorizam as suas próprias ideias.
3) Evite adicionar visitantes da igreja nos grupos de whats App. Adicione apenas membros da igreja para evitar ter que excluí-lo do grupo depois. 
4) Nos grupos, quando alguém posta algum aviso, evite colocar: 👍, ok. É só um aviso. Responda só quando alguém pede resposta. 
5) Nos grupos, evite mensagens para uma pessoa apenas. Use a mensagem privada e não o grupo. 
6) Evite discussões que geram animosidade, evite ofensas, evite piadas de mau gosto.
7) Poupe o seu precioso tempo. Se você concordar com as minhas sugestões, vai ganhar tempo e me ajudar a ganhar tempo também. 
8) Evite compartilhar mensagens de outros pastores e de outras igrejas ou denominações com os membros da sua igreja. 
9) Mas se quer compartilhar algo, faça anotações da mensagem do seu pastor e compartilhe as suas anotações. Elas não só irão te lembrar a mensagem como edificar muitas vidas. Quando tiver uma palavra de Deus, fruto de uma meditação pessoal, compartilhe com seus discípulos e sua célula. Quando sua mãe faz o almoço todos comem dele. Mas se todos desejarem cozinhar, imagine a confusão. 
10) Se o tempo tiver escasso, prefira orar ao invés de compartilhar. 
Deixo essas sugestões com muito amor e temor no coração. Em Cristo, Pr. Filipe Espindola


#redes sociais #boasregras #educacao #compartilhar



sexta-feira, 7 de outubro de 2016

2a Campanha Nacional de Jejum e Oração - 1o Dia - À procura de santidade


*1° DIA de 40 dias de Oração e Jejum por uma vida de Santidade.*

Tema:
À PROCURA DA SANTIDADE

“Porquanto está escrito: Sede santos, porque Eu sou santo” (1 Pedro 1:16)

As escrituras não deixam dúvidas: A santidade é uma condição indispensável à caminhada de todos os que almejam viver para glória de Deus.

Por gerações, a Igreja de Cristo foi unânime quanto ao valor da santidade para a vida espiritual e testemunho perante o mundo.

Disse alguém: “a igreja é como um barco e o mundo como as águas. O barco tem que navegar sobre as águas, mas não pode permitir que as águas entrem nele, porque se isto acontecer, o barco naufraga”.

Da transição do século passado para o atual, temos visto “águas entrando no barco” colocando-lhe em grande perigo.

Somente a santidade é capaz de impedir a igreja de soçobrar nas águas mundanas. Mas onde encontrá-la?

Na referência acima, a santidade é uma ordem divina e não é uma opção; sendo assim, a citação mostra ser plenamente possível vivenciá-la no cotidiano.

A Sagrada Escritura ensina que para buscar a santidade é preciso trilhar o caminho da consagração (2 Co 7.1). 

Consagração vem do verbo consagrar e significa “dedicar-se de forma exclusiva” ou “tornar-se santo”.

Ambos significados evidenciam a consagração como uma resposta do homem em direção ao chamado divino.

Se de fato alguém deseja ser santo, precisa dedicar-se a Deus. Muitos têm uma idéia errada quanto ao processo de santificação, acreditam que Deus far-lhes-á santos, contudo isso não é bíblico.

 Ao iniciar a campanha de oração, tenhamos o anseio de nos consagrarmos inteiramente ao Senhor, e assim fazendo, por certo, Ele virá sobre nós, visitar-nos-á e nos reavivará.

É tempo de santidade no arraial do povo de Deus.

Pr. Edmilson Vila Nova (Presidente da CBN no Brasil)

*Motivos de oração:*

- Pelo agir de Deus durante os quarenta dias de Oração;

- Que sejamos fortalecidos no Senhor para cumprir os propósitos dessa campanha;

- Pela convenção Batista Nacional, para que tenhamos o santo anseio de consagrar-mos a Deus.




Clique aqui e ouça o áudio da Meditação do 1o Dia.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

2016 - 10 - 06 - MeditacaoDiaria - PrEspindola - Há promessas sobre a tua vida, mas há condições para se realizarem!

Deus prometeu muitas coisas a cada um de nós! E eu creio que todas elas vão se cumprir. Mas há condições para que elas se cumpram. Quando o semeador planta uma semente na terra, é dever dele cuidar o tempo de plantio, regar a terra, arar a terra, cuidar com as pragas e insetos, etc. Tudo isso é dever do semeador. Mas Deus disse que todos aqueles que obedecem aos seus mandamentos, receberiam as suas promessas, assim como o agricultor vai colher o seu fruto. Creia na Palavra, observe a Palavra e espere na Palavra. Há vida em abundância para você. Coisas maravilhosas te esperam, a cada dia. Creia no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa! Obedeça ao Senhor e as bençãos te seguirão por onde quer que fores! Você não precisa ir atrás de bençãos! Você é abençoado, na obediência e no temor a Deus!



quarta-feira, 5 de outubro de 2016

2016 - 10 - 05 - MeditacaoDiaria - PrEspindola - As promessas são muitas sobre a vida daqueles que temem a Deus.

Há muitas promessas de Deus para a sua vida. Mas em muitas situações difíceis, olhamos para as circunstâncias e nos esquecemos das promessas. Promessas eternas e de poder sobrenatural, atuando diariamente em nós, ao nosso redor e nos impulsionando em direção à concretização das promessas. Mas, muitas vezes, nós mesmos andamos na direção contrária à vontade de Deus, impedindo a concretização das promessas.




Clique aqui e ouça a meditação diária do dia 05/10/16


terça-feira, 4 de outubro de 2016

2016 - 10 - 04 - MeditacaoDiaria- PrEspindola - O amor e as declarações de amor a Deus


Ser amado é o desejo de muitas pessoas. Ouvir declarações de amor é muito bom. Mas quantas vezes nós nos esquecemos de declarar o nosso amor por Jesus? E muitos não tem motivos para essas declarações porque lhes falta intimidade, tempo na presença de Jesus e conhecimento Dele. Ame a Jesus, mas não fique só para você. Se declare todo dia a Ele.





segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Você ama a Jesus ou tem interesse no que Ele pode te oferecer?

Ninguém jamais gostaria de casar com alguém que está interessado nos seus bens e não, por amor. Da mesma forma, conhecemos a Jesus Cristo, reconhecemos a nossa miséria e pecado e descobrimos que estamos perdidos sem Ele. Ele é a nossa Salvação. Mas no decorrer da caminhada com Cristo, o nosso interesse Nele precisa migrar do interesse pela salvação para o "desejo de amá-lo e adorá-lo, andar com Ele e ouvir Sua voz, obedecer as Suas Palavras e contemplar a Sua beleza. Ou seja, intimidade profunda no amor. Faz tempo que você conhece a Deus? Deixe de ser interesseiro.  Ame Jesus, o teu noivo, como Igreja, como noiva que se prepara para as bodas. A salvação é consequência dessa relação,  não o objetivo principal.

Lição 10: Que o vosso amor aumente

Texto chave:para memorizar: "E também faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda a percepção, para aprovardes as coisas excelentes e serdes sinceros e inculpáveis para o Dia de Cristo, cheios do fruto de justiça, o qual é mediante Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.  Filipenses 1:9-11

Introdução:
Fazemos declarações de amor a muitas pessoas, desde o cônjuge até filhos, netos, parentes e amigos. Mas segundo a Palavra de Deus, se não amamos a Deus, não sabemos amar, não podemos amar e, o que dizemos, é falso. Na verdade, temos um sentimento de aceitação, de atração e de querer estar com aquela pessoa, mas o fato é que sentimentos não são duradouros. O verdadeiro amor não é baseado no sentimento, mas em obediência. O sentimento procura benefícios, enquanto que o verdadeiro amor procura o sacrifício em benefício do próximo. E só em Deus, isto é possível.

Quem ama quer agradar àquele que ama.
Todos nós fomos contemplados pelo amor de Deus (João 3:16), quando Ele entregou o Seu Filho Jesus para morrer em nosso lugar e nos dar vida eterna. Não apenas ter vida Eterna, mas conhecer de verdade àquele que tanto nos amou. Quem não quer ser amado? Todos nós queremos. E porque muitos rejeitam esta tremenda demonstração de amor, de Jesus para conosco? Quando alguém me faz uma demonstração de amor, não estou interessado no presente, ou nas atitudes, ou nas palavras que recebi; quero conhecer a pessoa.
Me parece que buscar a Deus apenas pela salvação é um ato tão egoísta que qualquer um jamais gostaria de experimentar. Como você se sente quando alguém se aproxima de você por interesse: nos teus bens, na tua beleza, na tua influência, mas não está interessado em você. Muitos casamentos terminam quando termina a beleza ou a atração física, quando termina o dinheiro, quando termina o sentimento. Por isso não devemos buscar a Deus pela salvação, pois se buscarmos a Ele pela salvação apenas, não conseguiremos agradá-lo e muito menos amá-lo. Mas, então, como podemos amar a Deus?

Conhecer a vontade de Deus!
Em 1 Tessalonicenses 4:1 diz:
Finalmente, irmãos, nós vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus que, como de nós recebestes, quanto à maneira por que deveis viver e agradar a Deus, e efetivamente estais fazendo, continueis progredindo cada vez mais;

A Palavra de Deus, e só ela, pode nos ensinar como agradar a Deus e fazer a Sua vontade. Quando Paulo ensina aos Filipenses que eles devem aumentar o amor em pleno conhecimento e percepção, ele está se referindo ao conhecimento de Deus, mas o conhecimento não apenas no plano mental, mas de coração, buscando a intimidade de Deus. No versículo 8 de Filipenses 1, ele diz que sente saudade deles, "na terna misericórdia de Cristo Jesus". No original, este termo pode ser lido como "nas entranhas de Cristo Jesus", ou seja, na intimidade de Cristo Jesus. Só posso amar com o amor com que fui contemplado. Só posso amar a Deus, se realmente conhecer a Deus, na intimidade, mas a intimidade de Deus é apenas para aqueles que o temem (Salmo24:14).

Sem fé é impossível agradar a Deus, e muito menos, amar a Deus (Hebreus 11:6).
Sem santificação é impossível agradar a Deus (Filipenses 4:1-4).
Sem gratidão é impossível agradar a Deus (1 Tessalonicenses 5:18).
Sem obediência à Sua Palavra é impossível amar a Deus (2 João 6).
Sem obediência à Sua Palavra é impossível amar os irmãos e irmãs (1 João 5:2-3).

O que é o amor?
O amor, para muitos, pode ser expresso em atitudes. Mas atitudes não subsistem sem uma fonte. Amar um ser humano imperfeito, sujeito à mudanças e variações é impossível. Podemos amar um tempo, mas na primeira atitude agressiva ou de rejeição, deixamos de amar. Deus, independente da nossa atitude pecaminosa, rebelde, desobediente e ofensiva, nos amou e entregou o Seu Filho para nos salvar. E isto, porque Deus é amor.
E qual é a melhor declaração de amor para aqueles que confessam a Jesus Cristo como Senhor e Salvador de suas vidas? Guardem, obedeçam, pratiquem os meus mandamentos. Deus não se comove com as nossas declarações em cânticos ou orações, tanto, quanto as atitudes de obediência, principalmente, quando contrariamos o desejo da nossa natureza carnal, física, humana, para fazer a Sua vontade (2 João 6).

Só é possível amar o que conhecemos!
Primeiro conhecemos alguém. Depois de algum tempo, podemos amar. Não o contrário. Só Deus fez isso. Mas nós não podemos, porque somos pecadores, mortais. Mas em 1 João 2:3-6 diz: "Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade. Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus.  Nisto sabemos que estamos nele: aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou." Não está muito claro? Sem obediência à Palavra de Deus, não pode haver amor de Deus em nós, mas apenas sentimentos de amor, instáveis como nuvens. Por isso, decida amar: Decida obedecer e fazer a vontade de Deus, e não a sua!

No amor de Jesus Cristo,

Filipe A. Espindola
E-mail: espindola.filipe@gmail.com

2016 - 10 - 03 - MeditacaoDiaria - PrEspindola - A sedução do inimigo e o amor de Deus

A sedução tem sido uma das armas mais usadas pelo inimigo desde a queda de Adão e Eva,  para nos iludir, enganar e nos fazer desviar do verdadeiro Caminho da Salvação,  Jesus!

Por outro lado, Deus busca comunhão e intimidade com aqueles que o buscam de todo o coração. Mas os homens têm se deixado levar pela sedução do inimigo, justamente, porque não guardam a Palavra de Deus. Medite nisso!

Leia Mateus 22:37-39; 1 João 2:3-6, 15-17

Ouça 2016 - 10 - 03 - MeditacaoDiaria - PrEspindola - A sedução do inimigo e o amor de Deus de Filipe A Espindola na #SoundCloud
https://soundcloud.com/filipe-espindola-928221388/2016-10-03-meditacaodiaria-prespindola

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

2a Campanha Nacional de Jejum e Oração!

Está chegando o dia. Adquira o livro do devoção alguma com a Lerban e mobilize a sua igreja.

Planejamento Estratégico da CBN - Intervalos abençoados de comunhão.

Não foi apenas trabalho, mas, também,  uma oportunidade de aprofundarmos relacionamentos.

Planejamento Estratégico da CBN - Grupos de trabalho

Grupos de trabalho foram muito eficientes na elaboração de diretrizes para os próximos 10 anos.

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Planejamento Estratégico da Convenção Batista Nacional

O Planejamento Estratégico da CBN trará benefícios para todas as igrejas batistas nacionais. Aguarde.... Graças a Deus pela participação dos pastores pelas contribuições maravilhosas. 


Meditação do dia 27/09/2016 - Pr. Espindola - O Amor de Deus: Ele ama você!


Deus te ama, Jesus te ama, ninguém jamais te amou tanto assim, ninguém jamais poderá te amar tanto quanto Ele te amou e te ama.Jesus, o noivo da Sua Igreja, Jesus o meu Senhor, Jesus, o meu Salvador. Jesus é tudo para mim. É para você? O diabo, o acusador, diz que você não vale nada e que não tem direito a ser salvo. Mas o diabo é um mentiroso, pois Jesus pagou o preço para te dar acesso, apesar de ser pecador. Você é amado, você é amada. Entre no amor divino, aumente o seu amor por Ele, faça crescer, plante amor na sua vida e colherá muito amor por Jesus.





terça-feira, 27 de setembro de 2016

2016 - 09 - 26 - MeditacaoDiaria - PrEspindola - Amar a Deus eaperfeiçoar o amor


Sabemos que devemos amar a Deus. Mas será que estamos amando a Deus da maneira como Ele espera de nós na Sua Palavra? Você sabia que amar a Deus é obedecer e praticar os seus mandamentos e fazer a Sua vontade?

sábado, 24 de setembro de 2016

Meditação Diária do dia 23/09/2016

Um dia Jesus irá separar os cabritos das ovelhas. Ovelhas são obedientes ao reconhecer a voz do seu pastor e obedecer aos seus ensinos. O cabrito tem muita dificuldade em obedecer a voz do seu pastor. E você? É cabrito ou ovelha?


https://soundcloud.com/filipe-espindola-928221388/2016-09-23-meditacaodiaria-prespindola-1

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Meditação Diária do dia 22/09/2016

Jesus é o bom pastor que orienta as ovelhas a conhecerem a voz do seu pastor para não serem enganadas por mercenários e falsos pastores. Em um mundo de muitas opções, é muito importante conhecer a voz do seu pastor. 

2016 - 09 - 22 - MeditacaoDiaria - PrEspindola de Filipe A Espindola na #SoundCloud


--
Enviado do Gmail para celular



--
Enviado do Gmail para celular

Meditação Diária do dia 21/09/2016

Se Deus estabeleceu pastores para cuidar do Seu rebanho é porque viver sem o cuidado desse pastor, será fatal para a vida da ovelha. E muitas ovelhas tem se perdido porque não reconhecem a voz do seu pastor.

2016 - 09 - 21 - MeditacaoDiaria - PrEspindola de Filipe A Espindola na #SoundCloud


--
Enviado do Gmail para celular

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Meditação Diária do dia 19/09/2016

Muitas pessoas querem fazer parte da Igreja, mas não querem ser como são as verdadeiras ovelhas do rebanho do Senhor Jesus.

https://soundcloud.com/filipe-espindola-928221388/2016-09-19-meditacaodiaria-prespindola

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Lição 6: Tempo de Deus!

Texto chave:para memorizar: “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu:" Eclesiastes 3:1
Introdução:
Pressa! Ansiedade! Falta de paciência para esperar! Estes são alguns traços das pessoas na atualidade. Mas quando se convertem, deveria mudar esta situação, através da Palavra, alimentando a sua vida espiritual e, através da fé em Cristo Jesus, fazer morrer esta natureza terrena. Infelizmente, muitos não andam por este caminho por não obedecer aos ensinamentos e princípios fundamentais da Palavra de Deus. E por desconhecer a Palavra, por não ter o Espírito Santo (sem paciência), tomam iniciativas pessoais, por não querer esperar a resposta de Deus.

Deus é eterno e não está sujeito ao tempo “chronos”.

Em 2 Pedro 3:9, Pedro nos lembra que “Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia.”
Em Eclesiastes 8:2-7 diz: “Eu te digo: observa o mandamento do rei, e isso por causa do teu juramento feito a Deus. Não te apresses em deixar a presença dele, nem te obstines em coisa má, porque ele faz o que bem entende. Porque a palavra do rei tem autoridade suprema; e quem lhe dirá: Que fazes? Quem guarda o mandamento não experimenta nenhum mal; e o coração do sábio conhece o tempo e o modo. Porque para todo propósito há tempo e modo; porquanto é grande o mal que pesa sobre o homem. Porque este não sabe o que há de suceder; e, como há de ser, ninguém há que lho declare.”
Não sabemos o que vai acontecer amanhã. Podemos fazer tantas coisas, mas também morrer. Mas Deus é eterno e, por isso, devemos ser sábios e não sair da presença de Deus, daquele que tudo sabe e pode nos conduzir à eternidade em segurança. Esperar no Senhor é um ato de fé. Veja o que diz o Salmo 37: diz:
 “Descansa no SENHOR e espera nele, não te irrites por causa do homem que prospera em seu caminho, por causa do que leva a cabo os seus maus desígnios. Deixa a ira, abandona o furor; não te impacientes; certamente, isso acabará mal.”
Há pessoas que fazem o bem e prosperam, e há pessoas que fazem o bem e morrem. Há pessoas que praticam o mal e prosperam, há pessoas más que morrem. Fazer o bem é um dever e quem o pratica colhe dos seus frutos, mas isso não significa que todos estão livres de que algo de mal lhes suceda. Por isso a Palavra de Deus diz que para todo propósito há tempo e modo. Temos o livre arbítrio do homem em fazer e realizar, temos os frutos daquilo que se plantou, que a seu tempo colheremos, mas temos o tempo determinado por Deus em todas as coisas, e por isso, muitas vezes, queremos rapidez e agilidade na resposta, mas não a teremos, porque um tempo já foi determinado. Vejamos alguns exemplos de tempos e modos determinados por Deus.

As Profecias Bíblicas

Observe os seguintes textos:
·         Mateus 5:18 - “Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til  jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.”
·         Salmo 105:19 - “até cumprir-se a profecia a respeito dele, e tê-lo provado a palavra do SENHOR.” 
Todas as profecias bíblicas vão se cumprir! Deus garante isso por causa de Sua Palavra. Por isso, se você tivesse orado para Deus salvar Judas Iscariotes ou mudar o destino dele, sua oração não teria efeito, pois estaria indo contra a profecia (João 17:12, Salmo 41:9). Há orações, em que a resposta é “não”, pelo simples fato de contrariar princípios bíblicos, ou seja, pedidos incorretos ou egoístas (Tiago 4:3). Por isso, você precisa estar vinculado à Igreja local, debaixo da autoridade do seu pastor, ouvindo a pregação, o ensino, conferindo estas coisas espirituais para que você possa crescer e ter as suas orações respondidas. Pessoas que se negam a viver em comunhão com o corpo de Cristo, por encontrar muitos pecados e defeitos, não fazem parte do corpo de Cristo, pois se julgam superiores a Ele.

Demora na resposta à oração

·         1 Pedro 3:7 - “Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações.”
Quando o marido maltrata, ofende, e não a trata com dignidade, as orações não são ouvidas ou levadas diante de Deus. Assim como Jesus amou a Igreja e se entregou por ela. Mesmo depois de Israel ter adulterado e servido a outros deuses, Deus não pediu divórcio de Israel, Deus não abandonou o Seu povo. Da mesma forma, Jesus não trocou de “noiva”, mas concede perdão a todos os que se arrependem. Por isso, Deus odeia o divórcio. Por isso, é inconcebível que alguém rejeite sua esposa, sendo crente em Cristo Jesus.
·         Apocalipse 5:8 - “e, quando tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos...”

Há orações que só serão respondidas depois que “as taças estiverem cheias”, ou seja, depois de muita oração, depois de uma verdadeira busca (Mateus 7:8), com lágrimas (Salmo 126:5). A resposta pode demorar “10 dias” (curto período de tempo), ou pode demorar 10 anos ou mais. Por exemplo, José foi traído e vendido pelos seus irmãos para o Egito, foi preso injustamente por mais de 10 anos, por assédio sexual contra a mulher de Potifar, mas em todo este tempo, José nunca deixou a sua comunhão com Deus pela oração. José não tinha Bíblia, mas tinha fé e intimidade com Deus. Ao cessar o tempo da provação de Deus, chegou o tempo de se cumprir a profecia à respeito dele. Por isso devemos orar sem cessar, sem esmorecer.
TEMA DE CASA: Para ter as suas orações respondidas, algumas sugestões importantes, dadas pela Palavra de Deus:
·         Cuide de sua fé, com mais cuidado do que se cuida um jardim (Hebreus 11:6), meditando na Palavra e orando todos os dias, várias vezes ao dia.
·         Busque as coisas do Reino de Deus (Mateus 6:33), peça as coisas espirituais (Lucas 11:9; Colossenses 3:1); e deixe que Deus se encarregue de te abençoar com as coisas materiais.
·         Não faça orações que contrariem princípios bíblicos.
·         Ao pedir, peça com fé, sem duvidar. (Tiago 1:6-8);
·         Marido, trate bem a esposa! Esposa, trate bem o marido!
·         Ore pelas autoridades, pelos pastores, pelos irmãos, etc.., pois não orar é pecado (1 Samuel 12:23; 2 Crônicas 7:14).


E a lista não termina aqui, mas já dá uma idéia de como devemos orar se quisermos orações respondidas por um Deus que é Santo, Eterno e Imutável.

Lição 7: Riquezas, Dons e Promessas abandonadas!

Texto chave:para memorizar: “Confirma ao teu servoa a tua promessa feita aos que te temem." Salmo 119:38
Introdução:
Quando Deus está para tirar o povo do Israel do Egito, Ele endurece o coração do Faraó e avisa Moisés em Êxodo 3:20-22:
“Portanto, estenderei a mão e ferirei o Egito com todos os meus prodígios que farei no meio dele; depois vos deixará ir. Eu darei mercê a este povo aos olhos dos egípcios; e, quando sairdes, não será de mãos vazias. Cada mulher pedirá à sua vizinha e à sua hóspeda jóias de prata, e jóias de ouro, e vestimentas; as quais poreis sobre vossos filhos e sobre vossas filhas; e despojareis os egípcios.”
Deus quer tirar o povo da escravidão, mas quer abençoar o povo, antes mesmo de chegar à terra prometida. Deus abriu o coração dos egípcios para que o povo de Israel tivesse favor diante deles. Imagine que os escravos pediam jóias e roupas para os egípcios e eles davam tudo, sem questionar. Deus é quem faz isso. E o povo de Israel despojou o Egito e levou todas as suas riquezas. Deus abre o Mar Vermelho, o povo vê as maravilhas de Deus, e tudo parece ir muito bem até chegar a crise.
Deus quer nos abençoar, antes mesmo de chegarmos à Terra Prometida, a Nova Jerusalém, e tudo parece ir bem, até que nos alcança o dia mau. E muitas pessoas, por hábito, começam a murmurar, reclamar, amaldiçoar e ofender até o Criador e, não por causa da crise, mas, por causa da murmuração, perdem a riqueza recebida, negligenciam os dos recebidos e abandonam a promessa garantida por Deus. E por isso quero falar de três atitudes que nos impedem de sermos abençoados e alcançarmos as promessas de Deus:

A murmuração.

O povo atravessa o mar Vermelho e depois de três dias caminhando no deserto de Sur enfrentam a primeira crise, a falta de água, e começam a murmurar contra Moisés (Êxodo 15:24-26). Vêm a segunda crise, a fome (Êxodo 16:2-4); vêm a terceira crise, a sede (Êxodo 17:3); Em nenhum momento, o povo busca a Deus, mas murmura contra Moisés. O povo está vendo Deus agir em seu favor ao derrotar Faraó e seu exército no mar Vermelho, mas o povo não reconhece o poder de Deus. Ao murmurar contra Moisés, murmura contra Deus e tenta ao Senhor (Êxodo 17:7); Ao murmurar contra a sua liderança se levanta contra o Senhor.
Mas Deus manda um aviso para o povo em Êxodo 19:5-6:
Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança,  então, sereis a minha propriedade peculiar  dentre todos os povos; porque toda a terra é minha; vós me sereis reino de sacerdotes e nação santa.  São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel.
A murmuração pode até ser respondida pela misericórdia de Deus. Toda vez que o povo murmurou, Deus tirou água da rocha, enviou pão do céu, fez chover carne, livrou de inimigos, mas houveram consequências gravíssimas, tanto para o povo, como para Moisés. Por causa da murmuração toda aquela geração não entrou na Terra Prometida, Canaã, exceto Josué, Calebe e suas famílias. Nem Moisés entrou, porque se deixou irar contra Deus por causa do povo.

A rebelião

Na caminhada em direção à Terra Prometida, o povo de Israel encontrou vários problemas e crises, mas era a provação de Deus. Acontece que Corá, levita, começa a achar defeitos e erros em Moisés e conta a Datã e Abirão, filhos de Ruben. Estes, por sua vez, espalham as fraquezas que eles viram em Moisés para 250 príncipes da congregação, homens de renome.
É sempre bom lembrar, que se formos no médico e ele fizer uma avaliação microscópica em nós, sempre achará algum problema. Se formos avaliar os nossos pais, sempre encontraremos falhas, e assim fez Corá ao avaliar Moisés. E o objetivo não era encontrar defeitos e falhas, mas através das falhas seduzir o povo a se levantar contra a liderança de Moisés e Arão. E cometeu o pior pecado que poderia ter cometido: Se levantar contra Deus ao se levantar contra o homem de Deus.
O que aconteceu? Leia em Números 16:20-33.

Persistir no erro

E mesmo depois do que Deus fez aos rebeldes, o povo ainda persiste murmurando contra Moisés e Arão. O povo não aprendeu a lição. E Deus se irou contra o povo e uma praga começou a atingir o povo e só naquele dia morreram 14.700 pessoas, fora os que morreram por causa de Corá. (Números 16:41-50).
Moisés falou muitas e muitas vezes ao povo, mas o povo era murmurador e rebelde. (Deuteronômio 1:41-43). Todos nós podemos errar, mas persistir no erro é delito grave, mais grave ainda quando se fala de rebeldia contra a autoridade constituída por Deus.
O que aconteceu com as jóias de ouro e prata? E com toda a riqueza que trouxeram do Egito? De nada adiantou, pois, por causa da murmuração toda aquela geração morreu no deserto. No caso de Corá, por causa da rebeldia, até o que tinha, seus bens, seus homens e animais, foram engolidos pela terra. Mas Deus enriqueceu tremendamente a Josué e Calebe.
Deus sempre abençoa quem é agradecido, Deus sempre honra a quem honra suas autoridades constituídas. E foi o que aconteceu com Josué e Calebe. Foi o que aconteceu com uma prostituta chamada Raabe que honrou os espias.

 TEMA DE CASA: Atitudes para não perder tudo o que Deus nos dá:
·         Lembrar que nenhuma promessa falhou de todas as boas palavras que o Senhor falou. (Josué 21:45).
·         Entender que sua promessa não caduca, não envelhece (Salmo 77:8; Lucas 24:49; Romanos 4:18-21; Efésios 3:6).
·         Não cansar de esperar pela promessa. (Salmo 119:82), ainda que a vontade de desanimar seja grande.
·         Esperar com paciência as promessa de Deus (Hebreus 6:15-20).

·         Não negligenciar o dom que recebemos (1 Timóteo 4:14).

Lição 8: Como devo me comportar?

Texto chave:para memorizar: “Abstende-vos de toda forma de mal. 1 Tess. 5:22
Introdução:
Me converti ao Senhor! Como devo me comportar em diversas situações da vida, como por exemplo: na forma de falar, trabalho, na morte de alguém, na forma de comer e beber, fumar, bebidas alcoólicas, aparência do corpo, festas em casas noturnas ou baladas?
Uma coisa é certa: O procedimento de quem serve a Jesus deve ser diferente do procedimento das pessoas que não se converteram ao Senhor em vários aspectos. Não é uma questão de radicalismo, mas de mudança de vida, do coração, dos desejos e o interior transformado se revelará no exterior. Vamos observar algumas situações, de acordo com a Palavra de Deus, que geram muitas dúvidas na vida diária do crente, e que geralmente contribuem para a aparência do mal se praticadas ou praticadas da forma errada.

Ficar desesperado com a morte de um ente querido.

Em 1 Tessalonicenses 4:13 diz: Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. Paulo está nos orientando que, devemos controlar a nossa tristeza, pois sabemos que, se morremos com o Senhor, com Ele seremos ressuscitados. E quando alguém morre em Cristo, apenas dorme, temporariamente, pois em breve nos encontraremos no arrebatamento da Igreja. Quando obedecemos a este versículo, damos prova da nossa fé para os não crentes. Quantas vezes já ouvimos pessoas dizerem em enterros de crentes: “Que enterro diferente: não havia desespero, mas alegria.” É claro, que vamos chorar na morte de entes queridos, ainda mais, quando é uma morte repentina, por fatalidade. Mas devemos sempre lembrar do Conselho de Paulo para não ficarmos desesperados. Jesus chorou ao saber da morte de seu amigo Lázaro. Mas havia esperança. Há esperança para os que dormem com Cristo: Fomos ressuscitados com Cristo.

Linguagem obscena ou torpe.

Em Colossenses 3:8 diz: Agora, porém, despojai-vos igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar. Em Efésios 4:29 diz: Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem.
Muitos acham normal falar “palavrão”, xingar, amaldiçoar, ofender, mas agora que você se converteu, o Espírito Santo está em você. E se você não obedecer esta orientação, você afasta e apaga o Espírito Santo em você, como também, permite que o diabo use a tua boca. Leia Tiago 3.

Comer ou beber demais

Em Filipenses 4:5 diz: Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor. Em Romanos 14:17 diz: Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo. Em Gálatas 5:19-21 diz: Ora, as obras da carne são conhecidas e são:  prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.
Em Lucas 12:29-30 diz: Não andeis, pois, a indagar o que haveis de comer ou beber e não vos entregueis a inquietações. Porque os gentios de todo o mundo é que procuram estas coisas; mas vosso Pai sabe que necessitais delas.

Tomar vinho ou outra bebida alcoólica

Em Romanos 14:13,20,21 diz: Não nos julguemos mais uns aos outros; pelo contrário, tomai o propósito de não pordes tropeço ou escândalo ao vosso irmão. Não destruas a obra de Deus por causa da comida. Todas as coisas, na verdade, são limpas, mas é mau para o homem o comer com escândalo. É bom não comer carne, nem beber vinho,  nem fazer qualquer outra coisa com que teu irmão venha a tropeçar [ou se ofender ou se enfraquecer]. Em Efésios 5:18 diz: E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito.
Antes de se converter, muitos bebiam “socialmente” de tudo, em toda hora e em qualquer lugar. Creio que o melhor procedimento é dar bom testemunho. Se você vai a um shopping e toma bebida alcoólica, pode estar levando um irmão a tropeçar, se ofender ou enfraquecer. Não beba mais, mas encha-se do Espírito. Procure evitar beber “socialmente”. Esta é uma grande oportunidade para que os outros vejam que Jesus mudou sua vida. Se fumava, não fume mais, se mentia, não minta mais. Tomar vinho não é pecado, mas a dependência é pecado. Muitas pessoas têm que tomar uma cerveja todo dia, mas não fazem questão da leitura da Palavra todo dia. Você não é mais escravo da bebida, se Cristo te libertou.
TEMA DE CASA:
·         Evite a aparência do mal; evite dar carona a pessoa do sexo oposto se um dos dois é casado para não ficarem sozinhos. Não destruas o bom testemunho com a aparência do mal. (Efésios 6:11; 1 Tess. 5:22)
·         Evite falar mal das pessoas (Prov. 18:6-8, Tiago 3)
·         Evite o cuidado excessivo com a aparência (1 Pedro 3:3-5)
·         Evite toda forma de sensualidade (Judas 19: O sensual não tem o Espírito)
·         Evite bebidas alcoólicas (Oséias 4:11; Prov. 23:29-35)

·         Evite pessoas que falam demais, que são mexeriqueiras (Prov. 20:19).

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Lição 9: O Reino e o Governo de Deus

Texto chave:para memorizar: "A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo,  não pode ver o reino de Deus. João 3:3

Introdução:
Tenho ouvido muitas pessoas falando sobre o Reino de Deus como sendo o trabalho ministerial da igreja, ou os prédios aonde a igreja cultua a Deus. Os judeus estavam aguardando o Messias e o Seu reino. Jesus veio e veio o Seu reino, mas eles não perceberam. Mas o que é realmente o Reino Deus?

Para entender o que significa, na prática, é preciso nascer de novo.

Em João 3;3 diz: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Este é um pré-requisito para se entrar no reino de Deus. O reino não é uma cidade, ou um grande comitê com um grande exército com armas e demonstração de poder e ostentação de riqueza. O reino de Deus é o governo de Deus naqueles que creram que Jesus Cristo é o filho de Deus. Quando confessamos a Jesus Cristo como Senhor e Salvador, ele nos liberta do império das trevas e nos transporta para o seu reino (Colossenses 1:13). E isso acontece, porque o Espírito de Deus passa a habitar em nós, porque o nosso corpo foi liberto, a nossa alma foi liberta e o nosso espírito está habilitado a ter comunhão com o Espírito de Deus. Jesus começa a reinar em mim.

O reino de Deus não tem aparência visível

Em Lucas 17:20 diz: Interrogado pelos fariseus sobre quando viria o reino de Deus, Jesus lhes respondeu: Não vem o reino de Deus com visível aparência. Nem dirão: Ei-lo aqui! Ou: Lá está! Porque o reino de Deus está dentro de vós. O Reino de Deus não tem nada a ver com shows de música gospel, com templos maravilhosos, com cultos cheios de luz, fumaça e grandes pregadores. O reino de Deus é o governo de Deus naqueles que confessam a Ele como Salvador e Senhor. E confessar a Jesus Cristo como Senhor de minha vida, significa, que eu entrego a minha vontade e todo o comando da minha vida a Jesus.

O reino de Deus começa quando eu decido morrer para mim mesmo. O reino de Deus se estabelece quando eu obedeço aos seus mandamentos diariamente, constantemente, em todo o tempo, em todo o lugar, não por imposição, não por medo, mas por causa do encontro divino, em que eu reconheço a minha situação pecaminosa e preciso de Jesus. E por causa do amor de Jesus em morrer na cruz em meu lugar, por causa de tamanho sofrimento Dele, por causa do sangue Dele que foi derramado em meu lugar, eu me sinto constrangido a fazer o que Ele quer, porque agora, Ele me deu vida, Ele me deu paz, Ele me deu sentido para viver, Ele curou a minha alma e me perdoou de todos os meus pecados e ainda me tornou Seu filho. Por isso, o reino se estabelece na minha vida quando eu me entrego, de todo coração, ao seu governo, praticando a justiça de Deus, não dos homens, praticando a paz e vivendo em alegria no Espírito Santo (Rom.14:17).

Não se entra no reino de Deus através de boas obras, ainda que as obras sejam a prova de que a fé é viva, e não morta. Não se entra no reino de Deus com dinheiro. Ninguém pode comprar um lugar no céu. O dízimo serve para comprar um lugar no reino, mas uma demonstração de obediência à Palavra de Deus e uma prova do senhorio de Cristo na sua vida.

Quem terá dificuldades de entrar no reino de Deus?

Em Lucas 18:24 diz: E Jesus, vendo-o assim triste, disse: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!  Um homem rico queria saber o que precisava fazer para herdar a vida eterna. E Jesus pergunta se ele conhecia os mandamentos, ao que o jovem rico responde que já obedecia a todos os mandamentos desde a sua juventude. Mas quando Jesus diz que só faltava uma coisa (vender tudo o que ele tinha e dar aos pobres), ele ficou muito triste porque era riquíssimo. Para entrar no reino, Jesus passa a ser a minha riqueza, a minha prioridade, o meu maior amor. Todo o meu tempo, recursos e forças, devem ser colocados à sua disposição para fazer o que Ele quiser. Ele quer me usar, mas só vai me usar se eu permitir, não como eu quero, mas na hora e do jeito que Ele quiser.

Quem não entrará no reino de Deus?

·         Quem não nascer de novo (João 3:3)

·         Quem não receber o reino de Deus como uma criança (Lucas 18:17)

·         Impuros (práticas sexuais ou uso impuro do corpo), idólatras, adúlteros, efeminados, sodomitas, ladrões, avarentos, bêbados, maldizentes, roubadores, invejosos (1 Coríntios 6:9-10; Gálatas 5:21).

O que não é o reino de Deus?

·         Não é comida, nem bebida (Romanos 14:17).

·         Não é visível e não tem aparência (Lucas 17:20)

E você, já está no reino de Deus, já vive o governo de Deus e já espera o arrebatamento da Igreja com todo o coração? (2 Timóteo 4:8).

 

No amor de Jesus Cristo,

 

Filipe A. Espindola

E-mail: espindola.filipe@gmail.com