segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Como está a sua vida de oração?

Graça e paz! Quero te lembrar de uma de nossas atividades mais importantes como discípulos de Jesus, mais do que isso, um mandamento imperativo para que  possamos nos manter vivos espiritualmente: a oração!

Em Atos 2:42-47 diz: E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos. E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. E vendiam as suas propriedades e fazendas, e repartiam com todos, segundo cada um necessitasse. E, perseverando unânimes, todos os dias, no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, Louvando a Deus e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor, à igreja, àqueles que se haviam de salvar. 

Quanto você ora durante o dia? E quanto você medita na Palavra? E com relação a sua oração, já parou para pensar sobre o que você ora? Faz apenas pedidos? Ou tem gratidão? E quanto à adoração, exaltação e glorificação a Deus? Isto faz parte das suas orações? 

A maioria das pessoas está tão cheia de informações e atividades que não tem mais tempo para orar! E daquelas que tem o hábito de orar, a maioria não percebe que só ora para pedir. Na verdade, todos nós, em algum momento, cometemos este pecado e, por que não dizer, uma falta de respeito para com Deus, ao chegar diante Dele apenas para fazermos pedidos, assim como faz a população na porta do prefeito fazendo fila para fazer os seus pedidos, mas nunca para oferecer ajuda.

Por isso, o meu objetivo é te motivar a desenvolver o hábito da oração, melhorar a qualidade de sua oração, estruturar melhor a sua oração para que:  haja um crescimento espiritual e uma intimidade crescente com Deus através da oração e da leitura da Palavra.

Em 1 Timóteo 2:1-2 diz: Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças , em favor de todos os homens, em favor dos reis e de todos os que se acham investidos de autoridade, para que vivamos vida tranquila e mansa, com toda a piedade e respeito.

Quando Jesus está com os seus discípulos, várias vezes os ensina a orar, como vemos em Mateus 6:5-15. No verso 6 e 7, ele diz: Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos.

Muitos oram apenas quando estão no templo, muitos oram apenas quando alguém os chama para orar, muitos oram apenas pelos alimentos, mas o Senhor deseja algo mais do que isso. E nós precisamos muito mais do que isso para termos intimidade com Deus e mantermos a nossa vida espiritual sadia. Quem não ora, não tem vida espiritual. É terra seca e árida como o deserto. 

O QUE DEVEMOS FAZER?

Discipline a si mesmo, incluindo em suas orações o seguinte:

- Ações de graças (gratidão): Salmos 35:18; 2 Tessal. 5:18
- Adoração (exaltação e glorificação do nome de Deus): Salmos 95:6; 96:9; 132:7
- Intercessão: 1 Timóteo 2:1-2
- Súplicas: Salmos 32:6; 34:6,17
- Petições: Mateus 7:7-12
--
Enviado do Gmail para celular

Um comentário: