sábado, 4 de fevereiro de 2012

DEPENDÊNCIA DO ESPÍRITO SANTO

O ESQUECIMENTO DO TRABALHO DO ESPÍRITO SANTO:

Uma vez, quando eu era menino, meu pai me colocou no colo e o ajudei a guardar o carro na garagem. Quando terminou, eu achei que estava pronto para dirigir sozinho.

Hoje, achamos que podemos dirigir a igreja...sozinhos. Mesmo conhecendo o texto que diz que vemos obscuramente, conhecemos em parte (1 Coríntios 13), mesmo sabendo que sem Ele nada podemos fazer (João 15), ainda assim, queremos dirigir a igreja...sozinhos.

Montamos um sistema, enquadramos os membros no sistema e apenas administramos, aplicando técnicas de gestão, usando a psicologia, neuro-linguística, auto-ajuda, consultando autores que usam a Bíblia como exemplo, mas que muitas vezes são espíritas, gnósticos, ateus e de várias correntes filosóficas.

Então, para que depender do trabalho do Espírito Santo? Não há tempo para buscar a sua presença com tantos relatórios, estatísticas, censo para saber o crescimento no número de membros e tantas atividades que não tem nada a ver com a função de pastorear o rebanho.

APERFEICOAMENTO NA CARNE

Em resposta à pergunta de Gálatas 3:3, nós somos bem razoáveis neste ponto em termos teóricos, mas somos todos hereges e sem razão em termos práticos.

Quando o Espírito de auto-confiança cresce no coração, impede que sintamos a necessidade absoluta do Espírito Santo.

A dependência do EU, leva o homem a confiar:

- na força da natureza

- na força das boas intenções

- na força das resoluções fortes.

Ao invés de confiar no poder de Deus, o Seu Espírito Santo.

Quero afirmar que, enquanto pregador, eu posso dizer a vocês que o Espírito Santo deve realizar todo o seu trabalho em nós, e que sem ele, nós nada podemos fazer e mesmo assim, enquanto homem, me vejo tentado a negar a minha própria pregação, não em minhas palavras, mas negá-las de fato ao tentar agir sem olhar primeiro para o Espírito Santo.

Estou espantado de ver pessoas tão bem instruídas na doutrina da graça e nas verdades da nova aliança que chego a me gabar e me gloriar disso em nome de Jesus. Doutrinas que outros debocham por serem profundos pontos doutrinários, estes novos crentes aceitam facilmente, crêem e se alegram. Mas descubro, contudo, que a grande deficiência é justamente esta: O esquecimento do trabalho do Espírito Santo.

A SALVAÇÃO COMEÇA COM O TRABALHO DO ESPÍRITO SANTO

Se uma casa é construída para oração, nenhum homem deve esperar uma benção se negar a pisar no seu chão. Se um púlpito é erigido para o ministério da palavra, nenhum homem deve esperar ser salvo a não ser ouvindo a Palavra de Deus.

Ter a Palavra em nossa linguagem é uma benção e um meio da graça; Abençoado é o povo que é abençoado pela graça, mas amigos, ninguém jamais foi salvo, apenas por meio da graça, separada do Espírito Santo.

Você pode ler livros de homens cheios do Espírito Santo ou ouvir mensagens de pregadores com dobrada unção do Espírito, você pode ir a todas as reuniões de oração, você pode folhear as páginas da bíblia com freqüência, mas em tudo isto não há vida sem o sopro do Espírito Santo.

Não é uma pequena ofensa contra Deus quando qualquer homem se chama um sacerdote. Todos os santos tem um ofício sacerdotal em Cristo Jesus, mas quando um homem afirma a idéia de que ele tem um chamado que o eleva acima de seu próximo, e se auto denomina um sacerdote entre os homens, ele comete um pecado contra Deus. Mesmo que peque na ignorância, mesmo assim é um grande pecado, com terríveis conseqüências que levam muitos ao erro mortal.

SALVAÇÃO NÃO É POR ESFORÇO PESSOAL

A razão pela qual nenhum homem jamais começou o trabalho da graça em seu próprio coração é muito aparente: primeiro, porque não pode; segundo porque não o fará. O melhor motivo de todos é porque não pode; ele está morto. O morto pode ser reavivado, mas o morto não pode se fazer vivo, pois o morto não pode fazer nada.

É certo que nenhum homem pode, e nunca poderá salvar a si mesmo, sendo, por um lado, totalmente impotente e morto, e por outro lado totalmente depravado e contrariado, odiando a mudança quando a vê nos outros, e acima de tudo, desprezando a mudança em si mesmo. Esteja certo, que Deus, o Espírito Santo deve começar o trabalho, já que ninguém mais poderá.

O QUE O ESPÍRITO SANTO FAZ?

Não sabemos o que vem primeiro: Arrependimento ou a fé. O Espírito regenera a alma. Um homem pode se converter muitas vezes durante a sua vida, mas regenerado apenas uma. A conversão é causada pela regeneração, mas a regeneração é o primeiro ato do Espírito Santo na alma.

A regeneração apressa o pecador e o faz viver. O pecador não é competente para ter uma verdadeira convicção espiritual trabalhando nele até que, em primeiro lugar, ele tenha recebido vida.

Antes que qualquer homem possa enxergar sua necessidade de um salvador, ele precisa ser um homem vivo ou regenerado. Antes que ele possa entender, do ponto de vista espiritual, a sua própria depravação, ele precisa ter olhos com os quais ele possa ver a sua depravação. Precisa ouvidos com os quais ele possa ouvir a sentença da lei. Ele precisa ser tocado e avivado. Caso contrário, ele não será capas de sentir, ver ou discernir nada que seja espiritual. (João 3:8)

Como um exercício mental, o pecador pode pensar sobre os pensamentos de Deus e ter alguns desejos por Ele, mas o pecador não pode ter um pensamento espiritual ou um desejo espiritual, porque ele não tem  poderes para extrair estas coisas. Mas agora, na regeneração, ele tem algo dado a ele, e tendo sido dado, rapidamente se vê os seus efeitos. O homem começa a sentir que é um pecador. Porque ele não sentiu antes? Ah, meu irmão, ele não podia.

2 Coríntios 5:17

Romanos 8:15

Efésios 2:1

 

SABEMOS TUDO, E NÃO PRECISAMOS DEPENDER, PORQUE SABEMOS TUDO.

Já ouviu falar nisso? Parece que estou brincando, mas muitos ainda não ouviram falar sobre a dependência do Espírito Santo. Você pode até me dizer: Sei tudo sobre isso! É verdade, sabemos tudo sobre isso, e este é o nosso problema. Sabemos tudo, e não precisamos depender, porque sabemos tudo. Somos inteligentes, temos vários cursos, de todos os tipos, de todos os preços, de vários níveis e áreas do conhecimento, em vários "ministérios", dos mais ungidos aos menos desejados. Prá que depender?

 

Parece que ainda não nos apercebemos que a serpente continua agindo, não mais oferecendo à Eva o conhecimento do bem e do mal (Gênesis 3:5-6), mas através da semente plantada na raça humana que brota em cada ser humano que nasce e que faz brotar a auto-suficiência, a soberba, o hedonismo e a aversão a tudo o que vem de Deus. (2 Coríntios 6:3-10)

 

O que Adão e Eva não perceberam, e nós ainda hoje, pecamos por não perceber, é que Satanás omitiu que comendo da fruta, o homem teria todo o conhecimento, mas perderia toda a intimidade. E foi expulso do jardim, perdendo a comunhão com Deus e a intimidade com Deus e do seu Espírito.

 

Hoje o que o homem mais quer é o conhecimento. A busca frenética pelo conhecimento está trazendo muita tecnologia, que está aprisionando cada vez mais o homem. A tecnologia abre um novo mundo na era da informação, com muitas possibilidades. A mensagem de mídia e marketing tecnológica é: Com esse equipamento, você pode isso, você pode aquilo, você pode, você pode, você pode! Mas Jesus afirmou: "Sem mim, nada podeis fazer". Mesmo assim, queremos conhecer tudo, menos o que é vital.

 

Se você perguntar para boa parte da população mundial: Você acredita em Deus, provavelmente muitos dirão que sim. Mas se você falar em Jesus Cristo, já terá muitos motivos para ser odiado e rejeitado.

 

Se você alugar um prédio, colocar uma placa de qualquer nome de igreja, e começar a pregar sobre cura e prosperidade, em poucos meses você terá uma multidão faminta e ansiosa para resolver seus problemas.

 

Mas rejeitar o seu conhecimento, a sua oratória, a sua aparência e as suas limitações, enfrentando todo tipo de inimigo, como Paulo fez, dependendo do Espírito Santo, andando no Espírito, buscando o Espírito, pensando nas coisas lá do alto, desejando ser um discípulo de Jesus Cristo, não na forma, na religiosidade, na aparência, no que é visível, tem um preço! (1 Corintios 2:3-5; 15:43-44)

 

Você precisa chegar aonde homem nenhum jamais chegou, a não ser que esse homem seja guiado pela mão do Espírito para mergulhar nos rios do próprio Espírito, para gozar das bênçãos espirituais, em Cristo Jesus, e assim, ser Filho de Deus, tendo acesso à presença de Deus, através do mesmo Espírito que há em Deus, o Espírito Santo de Deus. (2 Cor. 12:9; 13:4-5; Efésios 1:17-21; 6:10; Filipenses 3:8-10; 1 Tessal.1:5)

 

O homem está morto, e homem morto não consegue fazer nada, muito menos buscar a Deus pois tem aversão a tudo o que vem de Deus, pois é descendente da serpente, é filho da desobediência. Todos nós nascemos assim. (Efésios 2:1-3)

 

Mas havia um homem chamado Estevão e Atos 6:8-10 diz: "Estevão, cheio de graça e poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo. Levantaram-se, porém, alguns dos que eram da sinagoga chamada dos Libertos, dos cireneus, dos alexandrinos e dos da Cilícia e Ásia, e discutiam com Estevão; e não podiam resistir à sabedoria e ao Espírito, pelo qual ele falava.

 

Jamais, poderia dizer de mim mesmo, que sou cheio do Espírito Santo. Ao me vangloriar da presença Dele estou emitindo um sinal de soberba, o que atestaria exatamente o contrário, pois alguém que está cheio do Espírito Santo, tem uma sensação muito maior de que é o mais terrível dos pecadores. A presença d'Ele em nós é tão sublime, que não pode haver nada em nós que nos prenda a este mundo.

 

Estevão não andava pela cidade falando que era cheio do Espírito Santo, mas muitos falavam a respeito dele dizendo que era um homem cheio de fé e do Espírito Santo, como no versículo 5 de Atos 6. Foi pelo testemunho que tinha perante os homens.

 

Fico me perguntando: Qual o testemunho que eu tenho perante os da minha cidade, igreja, família e colegas de trabalho ou estudo? O que você, que está lendo este texto, vê em mim, Filipe? Misericórdia! Eu preciso Dele. O que os outros vêem em você?

 

Estevão foi odiado por causa do Espírito de sabedoria e de fé, por causa da graça e do poder, por causa do Espírito Santo que habitava Nele. Mas hoje vejo pessoas na igreja, odiando outras, por causa de coisas banais, como ciúmes, dinheiro, intrigas, e poderia citar todas as obras da carne. Será que as pessoas que se reúnem em templos na cidade de Porto Alegre tem consciência do que significa "SER IGREJA", que é o corpo do cabeça que se chama "JESUS CRISTO"?

 

Vemos pessoas se indispondo umas com as outras dentro da igreja, mas não temos visto pessoas odiando aquelas que são cheias do Espírito Santo. Por quê? Eu pergunto: Por quê? Porque talvez Ele não habite em mim. Romanos 8:7 diz: "Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus."

 

Quantas vezes lemos a Bíblia, dia após dia, pego a Palavra de Deus e leio com dedicação, mas quero me questionar: quantas vezes eu permaneci Nele, obedecendo, se sujeitando, praticando? Em João 5:38 diz: "Também não tendes a sua palavra permanente em vós, porque não credes naquele a quem ele enviou." E no versículo 40 diz: "Contudo, não quereis vir a mim para terdes vida".

 

O que a Palavra de Deus está dizendo é que somos sal da terra e luz do mundo. Mas se somos sal onde está o sabor? E se somos luz, onde está o seu brilho? Só que não existirá sal e não existirá luz, se não houver a presença e a habitação do Espírito Santo em nós. Não poderemos ser habitação, se em nós habitar qualquer resquício de vida carnal, qualquer prática de pecados. Por isso, precisamos do Espírito Santo. É o único que pode nos conduzir a este lugar, livre de pecados e de corrupção.

 

Nós, que nos chamamos igreja, o nosso pecado não é a prática de obras da carne, mas a independência consciente ou inconsciente do Espírito Santo. Muitos trocam a dependência do Espírito pela inteligência humana. Usam a inteligência para pregar a Palavra, usam instrumentos musicais para forjar uma idéia de que a presença de Deus está no ambiente, mas o máximo que conseguem é tocar na alma e produzir sentimentos humanos e carnais, nunca espirituais.

 

Paulo diz em 2 Timóteo 4:3-4: "Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas." E o que temos visto é que, como igreja, muitas vezes somos envolvidos pelas jogadas do inimigo, adotando as sugestões do inimigo como boas, e muitas vezes o inimigo vem com "boas" idéias. Mas o que muitos não sabem e nunca aprenderam é que do inimigo não se aceita nada.

 

Estevão é um grande exemplo do que Jesus ensinou. Mas há um segredo muito grande aqui. Muitos até desejam seguir o exemplo, mas não conseguem porque ainda não tiveram revelação do Espírito. Jesus disse: "Pai perdoa-lhes porque não sabem o que fazem". E agora, Estevão diz: "Senhor, não lhes imputes este pecado!" Será que Estevão pode copiar o exemplo de Jesus só na vontade da carne? Será que a carne por si só, deseja morrer? Não, é impossível. Se o Espírito não fizer de nós a sua habitação, isto é impossível; Perdoar quem está te matando, quem está te ofendendo e ainda clamar de joelhos pedindo a Deus para que perdoe seus ofensores? Só pelo Espírito de Deus isto é possível.

 

Queremos ser exemplo vivo e pregar a Jesus Cristo? Precisamos do mesmo Espírito que habitava em Cristo e não do espírito de engano que está no mundo, inclusive usando a Palavra de Deus para enganar a muitos.

 

Estevão diz em Atos 7:51: "Homens de dura cerviz e incircuncisos de coração e de ouvidos, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim como fizeram vossos pais, também vós o fazeis." Porque ainda hoje, resistimos ao Espírito Santo, não dependendo totalmente dele? Porque queremos sempre estar no controle? Medite nisso.