segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Lição 7: Riquezas, Dons e Promessas abandonadas!

Texto chave:para memorizar: “Confirma ao teu servoa a tua promessa feita aos que te temem." Salmo 119:38
Introdução:
Quando Deus está para tirar o povo do Israel do Egito, Ele endurece o coração do Faraó e avisa Moisés em Êxodo 3:20-22:
“Portanto, estenderei a mão e ferirei o Egito com todos os meus prodígios que farei no meio dele; depois vos deixará ir. Eu darei mercê a este povo aos olhos dos egípcios; e, quando sairdes, não será de mãos vazias. Cada mulher pedirá à sua vizinha e à sua hóspeda jóias de prata, e jóias de ouro, e vestimentas; as quais poreis sobre vossos filhos e sobre vossas filhas; e despojareis os egípcios.”
Deus quer tirar o povo da escravidão, mas quer abençoar o povo, antes mesmo de chegar à terra prometida. Deus abriu o coração dos egípcios para que o povo de Israel tivesse favor diante deles. Imagine que os escravos pediam jóias e roupas para os egípcios e eles davam tudo, sem questionar. Deus é quem faz isso. E o povo de Israel despojou o Egito e levou todas as suas riquezas. Deus abre o Mar Vermelho, o povo vê as maravilhas de Deus, e tudo parece ir muito bem até chegar a crise.
Deus quer nos abençoar, antes mesmo de chegarmos à Terra Prometida, a Nova Jerusalém, e tudo parece ir bem, até que nos alcança o dia mau. E muitas pessoas, por hábito, começam a murmurar, reclamar, amaldiçoar e ofender até o Criador e, não por causa da crise, mas, por causa da murmuração, perdem a riqueza recebida, negligenciam os dos recebidos e abandonam a promessa garantida por Deus. E por isso quero falar de três atitudes que nos impedem de sermos abençoados e alcançarmos as promessas de Deus:

A murmuração.

O povo atravessa o mar Vermelho e depois de três dias caminhando no deserto de Sur enfrentam a primeira crise, a falta de água, e começam a murmurar contra Moisés (Êxodo 15:24-26). Vêm a segunda crise, a fome (Êxodo 16:2-4); vêm a terceira crise, a sede (Êxodo 17:3); Em nenhum momento, o povo busca a Deus, mas murmura contra Moisés. O povo está vendo Deus agir em seu favor ao derrotar Faraó e seu exército no mar Vermelho, mas o povo não reconhece o poder de Deus. Ao murmurar contra Moisés, murmura contra Deus e tenta ao Senhor (Êxodo 17:7); Ao murmurar contra a sua liderança se levanta contra o Senhor.
Mas Deus manda um aviso para o povo em Êxodo 19:5-6:
Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança,  então, sereis a minha propriedade peculiar  dentre todos os povos; porque toda a terra é minha; vós me sereis reino de sacerdotes e nação santa.  São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel.
A murmuração pode até ser respondida pela misericórdia de Deus. Toda vez que o povo murmurou, Deus tirou água da rocha, enviou pão do céu, fez chover carne, livrou de inimigos, mas houveram consequências gravíssimas, tanto para o povo, como para Moisés. Por causa da murmuração toda aquela geração não entrou na Terra Prometida, Canaã, exceto Josué, Calebe e suas famílias. Nem Moisés entrou, porque se deixou irar contra Deus por causa do povo.

A rebelião

Na caminhada em direção à Terra Prometida, o povo de Israel encontrou vários problemas e crises, mas era a provação de Deus. Acontece que Corá, levita, começa a achar defeitos e erros em Moisés e conta a Datã e Abirão, filhos de Ruben. Estes, por sua vez, espalham as fraquezas que eles viram em Moisés para 250 príncipes da congregação, homens de renome.
É sempre bom lembrar, que se formos no médico e ele fizer uma avaliação microscópica em nós, sempre achará algum problema. Se formos avaliar os nossos pais, sempre encontraremos falhas, e assim fez Corá ao avaliar Moisés. E o objetivo não era encontrar defeitos e falhas, mas através das falhas seduzir o povo a se levantar contra a liderança de Moisés e Arão. E cometeu o pior pecado que poderia ter cometido: Se levantar contra Deus ao se levantar contra o homem de Deus.
O que aconteceu? Leia em Números 16:20-33.

Persistir no erro

E mesmo depois do que Deus fez aos rebeldes, o povo ainda persiste murmurando contra Moisés e Arão. O povo não aprendeu a lição. E Deus se irou contra o povo e uma praga começou a atingir o povo e só naquele dia morreram 14.700 pessoas, fora os que morreram por causa de Corá. (Números 16:41-50).
Moisés falou muitas e muitas vezes ao povo, mas o povo era murmurador e rebelde. (Deuteronômio 1:41-43). Todos nós podemos errar, mas persistir no erro é delito grave, mais grave ainda quando se fala de rebeldia contra a autoridade constituída por Deus.
O que aconteceu com as jóias de ouro e prata? E com toda a riqueza que trouxeram do Egito? De nada adiantou, pois, por causa da murmuração toda aquela geração morreu no deserto. No caso de Corá, por causa da rebeldia, até o que tinha, seus bens, seus homens e animais, foram engolidos pela terra. Mas Deus enriqueceu tremendamente a Josué e Calebe.
Deus sempre abençoa quem é agradecido, Deus sempre honra a quem honra suas autoridades constituídas. E foi o que aconteceu com Josué e Calebe. Foi o que aconteceu com uma prostituta chamada Raabe que honrou os espias.

 TEMA DE CASA: Atitudes para não perder tudo o que Deus nos dá:
·         Lembrar que nenhuma promessa falhou de todas as boas palavras que o Senhor falou. (Josué 21:45).
·         Entender que sua promessa não caduca, não envelhece (Salmo 77:8; Lucas 24:49; Romanos 4:18-21; Efésios 3:6).
·         Não cansar de esperar pela promessa. (Salmo 119:82), ainda que a vontade de desanimar seja grande.
·         Esperar com paciência as promessa de Deus (Hebreus 6:15-20).

·         Não negligenciar o dom que recebemos (1 Timóteo 4:14).