quarta-feira, 27 de maio de 2015

Espírito e Carne!

Espírito e Carne!

"Assim, pois, irmãos, somos devedores, não à carne como se constrangidos a viver segundo a carne. Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificardes os feitos do corpo, certamente, vivereis. Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai.O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados. Romanos 8:12-17
Em uma época em que a Bíblia nos alerta que o amor de quase todos se esfriaria e que os homens buscariam os seus próprios interesses, sendo arrogantes, desobedientes, amantes dos prazeres, etc..., é muito importante fazermos uma avaliação prática de como anda a nossa vida no Espírito, desde que descemos às águas no batismo, enterrando a nossa velha natureza.
No final deste texto de Romanos, Paulo diz que "se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados". Quantas vezes lemos este texto, mas não fixamos os olhos no que Paulo afirma com relação ao sofrimento. Para dizer a verdade, somos tão avessos ao sofrimento que simplesmente evitamos qualquer texto que fale sobre o assunto, inconscientemente. Mas aqui há um grande mistério e uma grande oportunidade para entendermos como alcançar o êxito como homens espirituais. 
Mas porque sofrer com Cristo? Será que já não sofremos o bastante no mundo, quando vivíamos no pecado? Claro que sofremos muito, e muitos ainda continuam sofrendo as consequências do pecado até hoje e talvez sofram por muitos anos estas consequências. A grande diferença é que sofrer com Cristo traz alegria no Espírito e sofrimento para a carne. Sofrer sem Cristo, é desespero total. Satisfazer a carne, no início, pode trazer algum prazer e alegria, mas no final é amargo e com terríveis consequências. A carne se alegra, mas o espírito sofre com a morte iminente.
Entender que "Negar a si mesmo, e dia a dia tomar a cruz" não é uma opção do homem espiritual regenerado pelo Espírito Santo, é crucial para que possamos  fazer crescer este homem espiritual, ao mesmo tempo em que aceitamos o sofrimento da carne como algo inerente a quem é corpo de Cristo, pois se o cabeça sofre, muito mais nós devemos sofrer com Ele, para que, com Ele, sejamos glorificados.
Viver no Espírito não será uma experiência penosa, aonde teremos que abrir mão de todos os prazeres mundanos. Paulo enfatiza que "não recebemos o espírito de escravidão para vivermos atemorizados". Agora é outra dimensão, não mais humana, física, intelectual, mas espiritual. As coisas espirituais se discernem espiritualmente. Para que isso aconteça, precisamos da ajuda e dependência do Espírito Santo.
Nossa percepção do que é prazeroso deve mudar, uma vez que não aceitamos mais os prazeres carnais. O meu prazer agora não será percebido pela carne, como porta de entrada no meu ser, mas pelo meu espírito que está em intimidade com o Espírito Santo. A carne deixará de ser alimentada em suas paixões e concupiscências e isto vai gerar dor e sofrimento no corpo carnal daquele que busca fazer crescer o homem espiritual para ser como Cristo.
Quando isto acontecer, o próprio Espírito testificará com o nosso espírito que somos filhos de Deus, pois decidimos sofrer com Cristo para sermos por Ele, glorificados.
Concluo, lembrando o que Paulo relata no verso 18: "Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós."
Vivamos no Espírito, e jamais vamos satisfazer aos desejos da carne. Paulo nos diz em Gálatas 5:16-18: Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais sob a lei.

Não vivemos mais fazendo o que queremos, pois o nosso cabeça é Cristo.