sexta-feira, 30 de junho de 2017

O Discipulado e a Justa Cooperação

Texto chave:para memorizar: Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor. Efésios 4:15-16
Introdução:
Quando falamos de discipulado, em primeiro lugar devemos relembrar o que significa ser discípulo: alguém que deseja aprender ou seguir alguém que o ensine. Quando dizemos que somos discípulos de Jesus, queremos aprender o que Jesus ensinou e viveu. Cada um de nós, ao longo da vida, passa por diversas fases ou níveis de aprendizado, no discipulado. Quando um corpo nasce, tem que passar por todas as fases até atingir a idade adulta. Não é possível um bebê nascer, e dali um ano se tornar adulto. Da mesma forma, no crescimento espiritual, todos precisam passar pelas diversas fases do crescimento, sob pena de, jamais atingirem a maturidade cristã e serem totalmente infrutíferos. Ao invés de se tornarem discípulos de Jesus, se tornam meros religiosos expectadores, pois não aprendem com Cristo que devem trabalhar no corpo para que aconteça a justa cooperação de cada parte e não venha a sobrecarregar o corpo.

Fases de um discipulado

Consolidação: Quando um bebê nasce, ele precisa de cuidado diário. Não sabe caminhar, não sabe comer sozinho, não sabe se cuidar. Da mesma forma um cristão recém-convertido, que tomou a decisão de seguir a Jesus, ainda não sabe o que significa ser um discípulo e não sabe a diferença entre ser religioso e ser um discípulo de Jesus. Por isso, precisa ser conduzido no processo ao qual chamamos de consolidação. Este é o primeiro ano na vida do crente. Em nossa congregação, ministramos a classe Passo a Passo com Cristo 1, que vai leva-lo a cumprir com a ordenança do batismo de uma forma consciente.
Nesta fase, este bebê espiritual vai entender o que significa ser discípulo de Jesus e deve tomar uma decisão para pagar este preço que Jesus declara aos seus discípulos em Lucas 9:23: Se alguém quer vir após mim (ser discípulo), a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me. A partir deste momento, a submissão e a obediência são as marcas fundamentais de um verdadeiro discípulo. Período: 3 a 4 meses.

Discipulado um a um: O bebê não escolhe o pai, assim como o discípulo não pode escolher o seu discipulador. Quando um discipulador busca pessoas para fazer discípulos, vai procurar alguém que esteja disposto a se submeter à vontade de Jesus Cristo, obedecendo às instruções e ensinos do seu discipulador. Muitas pessoas querem fazer o caminho inverso, escolhendo o seu discipulador. O que se descobre, é que geralmente essas pessoas ainda não morreram para si mesmas e acabam sendo problemáticas e infrutíferas no meio da igreja. Mas aquelas que se submetem, andam debaixo da autoridade, ouvem o que o seu discipulador lhes ensina e fala a mesma linguagem do seu discipulador, repetindo o que ele fala, o que ele diz e desejam estar junto dele o tempo todo. Período: de 01 a 02 anos.

Discipulado em grupo: Acontece quando o discipulador tem vários discípulos que gerou desde bebê e, à partir do primeiro e segundo ano de discipulado um a um, ou seja, à partir do momento em que o discípulo começa a amadurecer, o discipulador reúne os seus discípulos e começa a gerar neles o vínculo da unidade, fazendo-os andarem juntos, ensinando-os a fazerem discípulos e gerar frutos em todas as áreas de suas vidas.

Grupo Célula: É um grupo que se reúne, debaixo da liderança de um discípulo submisso ao seu pastor. Nesse grupo, muitas pessoas são designadas a participar por questões de proximidade ou vínculos de amizade, mas nem todos são ou foram discipulados individualmente. Mesmo assim, o grupo célula é um grupo de discipulado, ou pelo menos, deveria ser. Porque chamamos “Grupo Célula” a um grupo que se reúne em uma casa? Porque células humanas saudáveis se multiplicam em outras. Células cancerígenas, comem as saudáveis e depois se auto-destroem, matando o corpo.

Portanto, um grupo célula é um grupo de discipulado, que se submete e faz o que a sua liderança ensina e ordena. Não há mais opção de escolha nesse nível de maturidade e vinculação com o corpo. Talvez você não tenha um discipulador um a um, mas se você participa de uma célula, deve se submeter ao líder desta célula como o seu discipulador, o seu líder, a sua autoridade, enquanto esta autoridade, estiver submissa ao seu pastor.
Se o seu líder ou discipulador se levanta contra o pastor ou pastores da igreja, fala mal do pastor ou ministra coisas que o pastor nunca ensinou, comunique os pastores da igreja imediatamente. A célula corre grande perigo. Pessoas que não tem a mesma linguagem do pastor e não falam o que o pastor fala, nem o que ele ministra, mas com frequência, compartilham o que pastores e ministérios de fora ensinam: Tome cuidado com estas pessoas. Paulo diz em 2 Tessalon. 3:14 que não devemos nos associar com elas, mas adverti-las como irmãos. A unidade do corpo corre perigo quando pessoas se levantam no meio da congregação para semear desunião, divisões e facções.



O QUE PODEMOS FAZER...

·         Seja um discípulo fiel, mantendo regularidade e fidelidade na leitura da palavra, oração, encontros de discipulado, reuniões da célula, cultos de celebração, Escola Ministerial e Treinamento de Liderança.
·         Tenha por objetivo fazer discípulos para Jesus Cristo. Quando você tiver pelo menos dois discípulos já tem uma célula.
·         Ensine as pessoas que você discipula que para serem, efetivamente, discípulos, devem, também, fazer discípulos, investindo tempo na vida deles.

·         Ensine as pessoas que você discipula que se elas não obedecerem a este mandamento de Jesus (Mateus 28:18-20) de fazer discípulos, o corpo começa a ter dores localizadas, depois passa a ter dores e inflamações crônicas, doenças crônicas e passa a ser um corpo cheio de problemas, aonde a justa cooperação não acontece, sobrecarregando o pastor e os irmãos que tentam trabalhar, dando a sua justa cooperação. Se você morreu e Cristo vive em você, seja obediente, seja cooperante, seja um discípulo de Jesus Cristo, seja membro de uma célula, seja vinculado ao corpo de Cristo. Se estiver fora disso, está colocando sua vida espiritual em risco, se autodesligando do corpo.